Skip to content

O que esperar do tratamento da enxaqueca ?

por Dr. Henrique Carneiro em 13th agosto, 2016

O tratamento preventivo da enxaqueca

Sempre que iniciamos um projeto tal como mudar de casa, se casar, comprar um carro novo, escrever um texto ou mesmo procurar um médico é porquê fomos motivados por algum desejo anterior. Criamos várias expectativas que em muitos casos são reais, porém também vislumbramos objetivos e prazos nem sempre tangíveis.

As expectativas são fundamentais para motivação porém devem ser bem trabalhadas para minimizar as frustrações e até mesmo evitar desistências.

No que se refere ao tratamento da enxaqueca esse gerenciamento das expectativas é fundamental para o sucesso. Existem vários trabalhos mostrando o altíssimo índice de abandono. Somente cerca de 20% dos pacientes conseguem seguir o tratamento conforme proposto e com isso obter o resultado desejado. O que pode ocorrer por falhas nas expectativas.

Mas o que fazer para que isso não ocorra?

 

O segredo está na comunicação!

Comunicação com o paciente

Deve haver uma via horizontal de informações entre o médico e o paciente para que haja uma compreensão mútua. É importante esclarecer ao paciente quais são os reais objetivos das medicações, o prazo de início da ação dos remédios, o que pode e o que não pode fazer e o porquê de cada prescrição. Para isso é necessário conhecê-lo bem, qual é realmente a sua doença e principalmente quem é aquela pessoa que está ali procurando ajuda.

É importante que o paciente anote todas suas dúvidas previamente a sua visita, converse com o médico quais são os seus medos, o que já fez anteriormente, do que gosta e principalmente do que não gosta.  No meu caso há um relatório de pré consulta (é só entrar na “área do cliente” no topo do site, caso tenha curiosidade) que o paciente preenche com calma antes de ir ao consultório, lá ele poderá lembrar e pesquisar com calma antes de responder caso tenha esquecido de algum detalhe. E às vezes estes detalhes fazem uma grande diferença…

Para aqueles que estão começando agora um tratamento para enxaqueca seguem algumas dicas que farão com que suas expectativas fiquem mais reais e com isso ajudarão no sucesso do resultado:

  1. Preencha diariamente seu calendário de dor, só assim seu médico terá como avaliar sua resposta ao tratamento.
  2. Evite o abuso de analgésicos, neste caso qualquer medicação usada no momento da dor pode ser prejudicial. Limite-se à prescrição médica.
  3. As primeiras semanas são fundamentais para o sucesso do tratamento. É comum uma piora leve dos sintomas antes da melhora desejada. Esta piora ocorre geralmente por suspensão dos analgésicos previamente usados até que as drogas profiláticas façam efeito.
  4. Alguns alimentos e hábitos podem desencadear a dor, porém esta sensibilidade é muito individual. Nada é proibido, você mesmo(a) descobrirá suas limitações. Após o início do tratamento estas limitações podem não mais ocorrer.
  5. Os efeitos colaterais da maioria das medicações que atuam no sistema nervoso central são piores nas primeiras duas semanas – dez a quatorze dias. Este período também é o tempo médio necessário para o início da ação terapêutica. Evite se orientar pela bula da medicação, anote suas dúvidas e leve-as para a consulta.
Enviar Postagem por Email Enviar Postagem por Email
Nenhum Comentario

Deixe uma mensagem

Note: XHTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to this comment feed via RSS